O profissional que atua na área de assistência social poderá exercer a sua função em variados setores. Citando como exemplo o segmento de educação, ele terá a possibilidade de atuar no interior de escolas, estimulando a realização de cursos de formação voltados para os pais e professores, direcionando para o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O assistente social também poderá verificar e direcionar para os órgãos competentes, situações de transgressão dos direitos que forem reconhecidos no interior daquele espaço da escola.

Em situações de sumiço escolar, o profissional poderá interferir com alternativas para direcionar a família, com o intuito de solucionar a questão. Quando abordamos de modo particular, o tema da exploração de crianças, é função do assistente social promover uma circunstância de diálogo com os parentes da criança, buscando compreender o ocorrido.

Porém, por mais que suceda uma orientação própria para as famílias em contextos de exploração doméstica, em quadros mais graves, o modo de proceder do assistente será distinto. Já em ocorrências que se encontram em cenários lamentáveis, a exemplo do abuso sexual, o procedimento será instantâneo, buscando afastar a criança, ou mesmo o adolescente daquele meio em que ela esteja vivendo.

A profissão do assistente social foi oficializada em nosso país na data de lei 8.062 de 7 de junho de 1993, através da promulgação da lei civil 8.062. enquanto a pessoa está participando do curso superior na área de Serviço Social, ela tem inserido em sua grade de ensino as disciplinas de sociologia, técnicas do trabalho e também filosofia. Na conclusão da graduação, o futuro profissional será devidamente registrado para a partir daí tenha a autorização para trabalhar nesta área, sendo inscrito no Registro no Conselho Regional de Serviço Social (CRESS).

O assistente social também poderá atuar em projetos do governo que tenham como objetivo beneficiar a melhoria da vida da população. E neste caso das famílias, ele poderá liderar projetos direcionados para o segmento do trabalho em casa. Este nicho tem se desenvolvido bastante no país, sendo que pode ser exercido de diversas maneiras.

Uma delas, poderá incluir a produção de peças artesanais, como vasos e outros objetos. Poderá inclusive ter trabalhos que sejam bem específicos para um grupo de mães, como por exemplo de costura e bordados, onde seja incentivado uma interação entre elas, favorecendo o desenvolvimento de suas habilidades pessoais.

Poderá também criar um outro tipo de grupo que seja voltado para jovens e pais de família, no qual seja ensinado como ganhar dinheiro na internet. Nesta formação poderá ser transmitido o conhecimento de diversos tipos de técnicas do marketing digital, estimulando que os participantes utilizem o método que mais se identificar.

Ao exercer o trabalho em casa, as pessoas poderão ser motivadas a realizarem as atividades ao lado dos seus familiares, favorecendo a união entre os parentes que residam em uma casa. Com isto, fortalecerá o vínculo familiar e evitará que desencadeie problemas na sociedade, como envolvimento no crime e na violência, vícios com bebidas, dentre outras consequências. Isto sem dúvida, já será um diferencial na formação de um indivíduo no seio familiar.

O Papel do Assistente Social na Sociedade